Uma Igreja para você e sua família.

Venha fazer-nos uma visita.

Voocê é muito bem-vindo!

Culto, todos os domingos, às 19horas.

Mensagens de esperança e encorajamento.

Uma palavra de esperança para os momentos mais difíceis da vida.

Nenhum relacionamento sobrevive sem investimento.

Dia 15/06, sábado, às 19h, no cerimonial Castelinho - Bairro República. Investimento: R$ 90,00 (casal) - Informações: 9619-7838.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Que farei então de Jesus, chamado o Cristo? (Mt 27.22)

cross-on-blue-sky

Há mais de 2000 anos, Pilatos, o governador da Judéia, fez esta pergunta. Ele não sabia que faria a pergunta mais solene de toda história. Ele deveria tomar uma decisão acerca do que fazer com Jesus. Pilatos estava sentado no tribunal e sua mulher, Suzana, lhe enviou uma mensagem que dizia: “Não se envolva com este inocente, porque hoje, em sonho, sofri muito por causa dele”. Mas, o chefe dos sacerdotes e os líderes religiosos, convenceram a multidão que pedisse Barrabás e mandasse executar Jesus. Pilatos perguntou à multidão: “Qual dos dois vocês desejam que seja solto, Barrabás ou Jesus?” Responderam eles: “Barrabás!”. Então, ele faz a pergunta mais importante da vida de qualquer ser hum ano: Que farei então de Jesus, chamado o Cristo? Ao que todos responderam: Crucifica-o! Pilatos perguntou: “Que crime ele cometeu”? E cada vez a multidão gritava mais: “Crucifica-o!”

Quando Pilatos percebeu que havia um tumulto ainda maior. Mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão e disse: “Estou inocente do sangue deste homem; a responsabilidade é de vocês”. E a multidão respondeu: “Que o sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos!”

Pilatos soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus e o entregou para ser crucificado. Pilatos, tomou a decisão errada com três expedientes:

Mandou soltar Barrabás – Cometeu uma tamanha injustiça. Trocou um homem justo por um criminoso. Trocou um homem inocente por um criminoso, ladrão e assassino.

Mandou açoitar Jesus – Num momento ele parecia acreditar na inocência de Jesus. Como pôde fazer tal coisa, se ele mesmo perguntou que mal Jesus tinha feito? Se ele acreditava na inculpabilidade de Jesus, por quê mandou acoitá-lo?

O entregou para ser crucificado – Pilatos condenou Jesus a morte mais horrenda, mais vergonhosa. Somente os piores criminosos morriam crucificados. Pilatos, não conseguindo mais suportar tanto remorso e conviver com uma consciência culpada, suicidou-se em 39 d.C., oito anos mais tarde.

Parece difícil acreditar, mas a mesma multidão que seguia Jesus, que ouvia seus ensinos, que recebeu tantas curas, quantos foram libertos de espíritos malignos, quantos saciaram-se na multiplicação dos pães, quantos viram tantos milagres; essa mesma multidão gritou: “Crucifica-o!”

Os sacerdotes o rejeitaram. Pilatos o rejeitou. A multidão rejeitou. Mas, você: o que vai fazer de Jesus? Nesta pergunta está decisão mais importante da sua vida. O destino da sua alma depende da maneira com que você responde esta pergunta: O que você fará de Jesus? Ou você recebe a Cristo e o aceita como seu suficiente Senhor e Salvador e recebe a vida eterna ou você o rejeita e sofrerá condenação eterna. O que você vai fazer?

Jesus morreu numa cruz. Mas, a boa notícia é que Ele ressuscitou e vivo está pelos séculos dos séculos. Foi por mim e por você também, que Ele morreu, para que pudéssemos ter vida eterna em seu nome.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

2ª Escola Dominical Unificada


No próximo domingo, dia 20 de maio, às 9 horas, teremos a alegria de receber os jovens da Federação Central de Mocidade Presbiteriana. A 2ª EBD Unificada acontecerá na IPB em Tabuazeiro e o palestrantes será o Rev, Marcos de Azevedo da IPB em Mata da Praia. Participe!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Feliz dia das Mães

dia das maesOlhando com dificuldade o calendário e o relógio lado a lado na parede branca do quarto em penumbra. O tic-tac quase sempre despercebido, agora domina sozinho o espaço que meu quarto lhe concede e alimenta a minha insônia.

Não fora a intromissão do som produzido pelo incansável ir e vir do pêndulo, que passou a ser o objeto que atrai o meu olhar marejado, poderia afirmar est ar ouvindo os meus pensamentos.

E agora?

O tempo passou!

Já me foi embora do peito a dor!

Mas a saudade do colo, a ternura dos afagos, a segurança – que ainda não compreendo – vinham de tão frágeis braços.

Não os tenho mais.

Que dó!!

Eu já sou vovô!

Tenho setenta anos!

Há... Que vontade de atrasar o relógio.

De do calendário na parede, apagar o tempo.

E chamar, baixinho: Mamãe! Mamãe! E ela viria outra vez, pé ante pé, sem fazer barulho pra não acordar o meu Papai – hoje eu o chamaria papaizinho –, e então sussurrando uma canção, me faria de novo espantar o medo e dormiria tranqüilo.

Nesse treze de maio, dia das Mães, queremos honrar todas as mães da nossa Igreja e declarar – por experiência própria –. É indelével o vosso amor.

As Mães são a manifestação do mais puro amor que pode ser experimentando pelo homem.

Dois genuínos presentes de Deus: O Amor em si mesmo, mas, e, principalmente, Mãe.

Além disso, ser mãe é perseverar. É não desistir jamais. É orar até que algo aconteça, mesmo que isso leve anos. É persistir quando todos já desistiram. É amar quando todos o rejeitaram. É investir cada “centavo” de tempo na vida do filho. É acreditar sempre, mesmo que as circunstâncias dizem “não!”. É disciplinar quando necessário, mas jamais abandoná-lo.

Ser mãe é amar. É amar a herança que Deus lhe concedeu (salmo 127.3). É falar de Deus para o filho, e dele para Deus. Ser mãe é amar sempre e nunca desprezar. É também uma grande responsabilidade. É preparar os filhos para agradar ou entristecer o coração do Senhor.

O Senhor seja louvado. Que o Eterno continue abençoando grandemente as mamães.

 

Dos amigos e irmãos em Cristo,
Rômulo de Oliveira e Rev. Jocarli A. G. Junior

segunda-feira, 7 de maio de 2012

O Coral Celestial


video

Os capítulos 4 e 5 de Apocalipse mostram que a história não é tão assustadora como parece. O que quer que enfrentemos, podemos descansar seguros com aquele que dá sentido a vida e enche o nosso coração de esperança: Jesus, o Rei da Glória!

domingo, 6 de maio de 2012

A Tragédia de Crentes Mundanos (Gênesis 19)

imagesSempre que ouço falar de cristãos professos que caíram em pecado que acarretou em grande escândalo, sempre me pergunto: “Como é que eles chegaram a esse nível tão baixo?” 

Ao ler a história de Ló em Gênesis 19, a mesma pergunta surge: Ló era alguém verdadeiramente salvo? Se a história de Ló se resumisse ao livro de Gênesis, minha resposta seria não! Mas, o apóstolo Pedro chama-o de um homem justo, “o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados (porque este justo, pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles)” (2Pe 2.7-8). Verdadeiramente, conhecemos apenas o exterior, mas Deus, graciosamente conhece o coração do homem.

Mas, como é que Ló chegou a esse ponto? Ló permitiu que pequenas falhas se transformassem em uma terrível tragédia.

A trajetória descendente de Ló começou quando ele olhou para as campinas do Jordão (Gn 13.10). Foi uma escolha baseada no egoísmo e na ganância, sem nenhuma consideração por Abraão, ou pela vontade de Deus. Ele estava tentando chegar ao sucesso financeiro, sem nenhuma preocupação em promover a glória de Deus. Diz a Bíblia que, Ló ia armando as suas tendas até Sodoma (v.12).

Em seguida, vamos encontrá-lo sentado no portão e vivendo em Sodoma (Gn 19.1-2). Ele alcançou um estilo de vida confortável para sua família. No entanto, seus padrões morais tornaram-se turvos, quando ele teve a coragem de oferecer suas filhas aos homens pervertidos de Sodoma, na tentativa de proteger os seus dois visitantes angelicais (Gn 19.8).

Os anjos o arrastaram para fora da cidade e o exortaram a fugir para as montanhas. No entanto, Ló queria seguir com sua antiga vida e pediu aos anjos para fugir para uma pequena cidade chamada Zoar. Sua esposa, que não conseguia tirar os olhos das coisas que ficaram em Sodoma, olhou para trás e morreu. Ló e suas duas filhas fugiram, primeiro para Zoar, em seguida, para uma caverna nas montanhas.

A degradação final de Ló com suas filhas foi apenas o resultado cumulativo de muitos compromissos com o mundo (Gn 19.30-38). A ganância levou-o para Sodoma e o manteve lá, apesar da advertência de Deus. Assim, as filhas de Ló rapidamente aprenderam com a ganância do pai e com os pecados de Sodoma.

Em 1977, o francês Richard Baron d'Arcy manteve um leão de dois anos de idade em sua casa como um animal de estimação. Uma noite, o Barão tentou fazer com que o leão fosse ao banheiro, onde geralmente passava a noite. Porém, o leão se recusou a ir, saltou sobre o seu mestre, e em poucos minutos o levou à morte.

O pecado é como um leão. Pode ser bom no início, mas em algum momento vai se voltar contra você e o resultado será terrível. De fato, “grandes pecados” ou “pecados escandalosos”, sempre começam com pequenas concessões.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

video


Vivemos um tempo do cristianismo irreverente que levou Deus ao nível do "bom amigo no céu"... Lamentavelmente, perdemos o bom senso de admiração e temor diante de Sua santa presença.


Venha aprender sobre o que Deus pensa acerca da verdadeira adoração. Domingo, dia 6/05, às 19h, na IPB em Tabuazeiro.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Deus está no controle


video


Todos nós precisamos pensar no céu. O Senhor Jesus disse que devemos ajuntar tesouros no céu. O apóstolo Paulo enfatizou a importância de se pensar no céu ao declarar que “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1Co 15.19). Pensar no céu faz com que as nossas forças sejam renovadas e a nossa alegria restaurada em meio aos problemas.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Mês da Família

ate que o dinheiro

Antes de Larry Burkett tornar-se uma voz no mundo cristão sobre o assunto de dinheiro e bens materiais, ele era um empresário cristão que liderava um grupo de estudo bíblico. Uma noite, ele afirmou que havia encontrado mais de 100 versículos sobre dinheiro na Bíblia. Alguém respondeu, argumentando que Deus não estava assim tão interessado no assunto do dinheiro. Assim, Larry escavou na Bíblia e voltou armado com mais de 700 versos sobre o dinheiro na Bíblia e começou a organizá-los. O ministério de finanças Crown agora diz que na verdade existem cerca de 2.350 versos sobre finanças e posses na Bíblia. Ou seja, mais versículos a respeito de dinheiro do que as 13 cartas que Paulo escreveu no Novo Testamento!

Jesus disse: “onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6.21). Ele está dizendo que o que fazermos com nosso dinheiro e nossos bens revela nossa prioridade real. É muito simples. Isso é um termômetro espiritual - uma forma de medir o que realmente está acontecendo em nosso coração.

Venha aprender o que Deus tem a dizer sobre finanças. Quarta-feira, dia 2 de maio, a partir das 19h30min, na IPB em Tabuazeiro.